Destaques Econômicos CDL POA - CDL POA

Destaques Econômicos CDL POA

Relatório FOCUS: as últimas previsões para a economia brasileira

PIB: os prognósticos para o produto têm sido sistematicamente revisados para cima ao longo de 2022, em linha com o desempenho surpreendentemente positivo no primeiro semestre. Hoje, o consenso aponta para elevação de +1,75%, contra +0,3% no início de janeiro.

Previsões para o PIB – Brasil*
(Variação % em relação ao ano anterior)
Fonte: Banco Central do Brasil / Relatório FOCUS (15/07/22). *Mediana.
Elaboração: AE/CDL POA.

Entendemos que três motivos auxiliam na explicação do fenômeno: (1) retorno de inúmeras atividades presenciais e a procura reprimida por setores que sofreram com a pandemia; (2) o efeito da alta das commodities sobre o PIB; (3) as políticas de expansão da liquidez por parte do governo federal.

De acordo com a nossa crença, os vetores supracitados deverão arrefecer gradativamente. Embora a “PEC dos Benefícios” fortaleça a renda disponível das famílias a partir de agosto, diversos elementos atuarão para inibir resultados melhores, incluindo: (a) encarecimento do crédito e perda do poder de compra da moeda; (b) conjuntura externa desafiadora; (c) continuidade da disrupção da cadeia global de insumos e suprimentos; e (d) incertezas com as eleições.

O comportamento declinante das projeções para 2023 mostra que o mercado acredita que o Brasil está antecipando crescimento.

IPCA: a estimativa para 2022 apresentou significativa aceleração até meados de junho. Os impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia, os desdobramentos dos lockdowns na China sobre os custos dos empresários e a pressão de demanda gerada pela sustentação da retomada são algumas das causas do referido movimento. Desde então, houve uma reversão, com queda de 8,91% para 7,54%.

Previsões para o IPCA – Brasil*
(Em %)
Fonte: Banco Central do Brasil / Relatório FOCUS (15/07/22). *Mediana.
Elaboração: AE/CDL POA.

A mudança coincide com a limitação de ICMS incidente sobre bens e serviços considerados essenciais. Ao mesmo tempo, o cenário acusa inflação cada vez maior em 2023, em função: (1) da transitoriedade da medida (até 31 de dezembro); (2) do aumento dos prêmios de risco decorrente da deterioração dos fundamentos das contas públicas, repercutindo negativamente sobre a taxa de câmbio, e, por conseguinte, sobre os preços.

Taxa SELIC: as expectativas em trajetória ascendente do IPCA para 2023 impedem que o ciclo de redução antevisto no período seja mais agressivo. Consequentemente, após atingirem o pico de 13,75% ao ano na reunião do COPOM dos dias 1º e 2º de agosto, os juros básicos seguirão nesse patamar até o segundo trimestre do ano que vem. Daí em diante, a perspectiva é de que cortes sejam conduzidos paulatinamente, até o nível de 10,75% no encerramento de 2023.

Previsões para a Taxa SELIC – Brasil*
(Em % ao ano)
Fonte: Banco Central do Brasil / Relatório FOCUS (15/07/22). *Mediana.
Elaboração: AE/CDL POA.

Taxa de câmbio: os gastos executados fora da regra do Teto em 2022 (calculados em 1,5% do PIB pela Instituição Fiscal Independente, vinculada ao Senado) contribuem para depreciar o Real. Além disso, a possibilidade de uma recessão mundial suscita a busca dos investidores internacionais por Dólares.

Data

18 julho 2022

Compartilhe

    CADASTRE-SE E RECEBA A NOSSA NEWSLETTER!