CDL Porto Alegre faz um mapa das tendências pós-pandemia e apresenta oportunidades para alavancar negócios em 2021


CDL Porto Alegre faz um mapa das tendências pós-pandemia e apresenta oportunidades para alavancar negócios em 2021

05


FEVEREIRO, 2021

Notícias

A economia regenerativa e mais humanidade nos negócios foram apontadas pelo estudo

 

O ano de 2020 foi marcado pela contradição. Da mesma forma que todos vivenciaram uma inesperada maior quantidade de tempo em casa, acabaram dedicando também mais tempo ao teletrabalho e tudo sob a angústia permanente de um possível contágio pela Covid-19. A CDL Porto Alegre, por meio do estudo “2021: e agora?”, produzido com exclusividade pela Vitamina Pesquisas, aprofundou estas circunstâncias oferecendo um alinhamento entre as possíveis pendências remanescentes de 2020 e as mais relevantes tendências do novo ano, propondo faróis para a regeneração dos negócios.

A situação descrita no início sintetiza três destaques de 2020: casas multifuncionais, mais que humanos e cuidando de si mesmo. O cenário apontava para uma forte tendência de digitalização nas casas, porém a situação atípica ao longo do ano passado levou a outra realidade. Casas multifuncionais passaram a ser entendidas como o lar convertido em centro do mundo, pois a pandemia favoreceu a permanência nesse lugar considerado seguro, onde se resgatou hábitos mais humanos do que digitais. Mais que humanos descortina o mundo phygital, onde, para muito além do trabalho, compras de itens de subsistência e eletivos, muitas vezes, só puderam ser feitas online. Cuidando de si mesmo revela a luta contra o estresse causado por todas as circunstâncias e o encontro do bem-estar físico e mental.

A partir de tudo que precisou enfrentar, o consumidor teve a oportunidade de reorganizar suas prioridades em 2020, originando os faróis contemporâneos de inovação:

A economia da experiência virtual – ocorrerá um aumento exponencial de produtos virtuais, de aulas e conferências a alta-costura;

O verdadeiro eu – uma maior valorização da simplicidade e da autenticidade; 

Menos contato humano – ainda que o isolamento social e as tecnologias sem contato tornem as lojas menos humanas, o comércio ficará mais social e pessoal;

Eu, eu mesmo e IA – a pandemia forçou que dados pessoais de saúde se tornassem “propriedades públicas”, assim deverá se manifestar uma contínua tensão entre privacidade, bem-estar pessoal e interesse público;

A urgência da aliança – as marcas engajadas e com propósito irão direcionar suas iniciativas para o bem social, aliadas na condução de mudanças estruturais e sistêmicas.

O estudo “2021: e agora?”, além de contextualizar o cenário, explorar as tendências de comportamento de consumo, ainda desenvolve tendências de modelo de negócio, em formas e caminhos de os lojistas e empreendedores serem resolutivos e mais assertivos diante do cliente. “A conclusão aponta para a economia regenerativa como inspiração e conclama para um ano com mais humanidade nos negócios”, antecipa o presidente da CDL Porto Alegre, Irio Piva.

Conheça o relatório completo “2021: e agora?”.

A CDL POA também desenvolveu um quiz, um teste de conhecimento em relação às pendências a fim de que possa identificar em qual fase de vivência dela sua empresa se encontra.

 

Data

05 fevereiro 2021

Compartilhe