Os desafios referentes ao letramento financeiro no Brasil - CDL POA

Os desafios referentes ao letramento financeiro no Brasil

O Banco Central (BC) realizou pesquisa divulgada recentemente para medir o grau de letramento financeiro dos brasileiros. Ao todo foram aproximadamente 2.000 entrevistas com cidadãos entre 16 e 79 anos em diversos estados entre março e abril de 2023. O intuito do presente artigo é enumerar alguns dos principais resultados e discutir brevemente suas repercussões para a economia.

Somente 37,3% dos respondentes concordam com a sentença “me sinto mais satisfeito ao gastar dinheiro do que guardá-lo no longo prazo”, ao passo que 42,7% discordam. A preferência desordenada pelo hoje em detrimento do amanhã causa desequilíbrios nos orçamentos domésticos decorrentes de imprevistos do dia a dia. Nesse sentido, 65% recorreriam a empréstimo ou à ajuda de familiares ou amigos caso tivessem uma despesa inesperada equivalente à renda mensal. Apenas para fins de exemplificação, a taxa média de juros praticada na modalidade de crédito pessoal não consignado dentro do Sistema Financeiro Nacional alcançou 5,55% ao mês em setembro de 2023.

Outra implicação grave do fenômeno diz respeito à escassez da taxa de poupança. Se existem poucos depósitos visando a aquisição de determinados bens e serviços de valor superior ou a manutenção do padrão de vida após a aposentadoria, as taxas de juros naturalmente aumentam em função da disputa acirrada dos recursos pelos demandantes. Consequentemente, o consumo, os investimentos e a criação de empregos diminuem.

Além disso, 49,1% alegam que as preocupações financeiras são motivo de estresse em casa, e 45,5% declaram prejuízos à saúde. Logo, tanto os relacionamentos interpessoais quanto as habilidades (emocionais e intelectuais) para o bom desenvolvimento dos ofícios tendem a ser afetados.

Por sua vez, só 14,3% conseguem fazer um cálculo de juro simples, ou seja, a forma mais elementar de capitalização. A ausência de conceitos básicos atrapalha o processo de tomada de decisão dos agentes. Sem as devidas ferramentas, não se pode comparar diferentes alternativas de crédito e / ou investimentos adequados para cada objetivo.

Já para 44,8% nunca ou raramente sobra dinheiro no encerramento do mês, enquanto 48,6% “se viram financeiramente”. Por fim, 36% afirmam que o dinheiro não vai durar. A despeito da nossa condição de país de renda média-baixa, fato que dificulta tal gerenciamento, devemos necessariamente evoluir.

De acordo com o levantamento, os melhores desempenhos individuais estão associados à escolaridade. Ademais, o próprio BC demonstrou que a estruturação de um programa de educação sobre o tema em larga escala produz frutos. Ambas as lições fornecem um caminho que precisamos trilhar como sociedade para avançarmos.

 

Data

27 novembro 2023

Compartilhe

Ligue e descubra a solução ideal para a sua empresa

51 3017 8000

Capitais e regiões metropolitanas
De segunda a sexta , das 9h às 18h.