Novidades em checkout: cashback, ativos digitais e moedas próprias

Saiba mais sobre as atualizações dos meios de pagamento e como pode impactar as empresas

O mercado de meios de pagamento passou por uma transformação a partir da implantação do Pix e tudo indica que as mudanças não devem parar por aí. Com o aumento do consumo online e as diferentes formas de aquisição, as empresas precisam adaptar suas plataformas de checkout (finalização de compra). 

Atualmente, existem diversas possibilidades de plataformas disponíveis para as lojas virtuais, seja para emissão de boleto, pagamento via Pix ou cartões de débito e crédito de diferentes bandeiras. Por outro lado, é preciso que os negócios estejam observando os movimentos da tecnologia para se adaptar a novas realidades, como o uso de e-wallets (carteiras digitais).

As carteiras digitais são habilitadas com a tecnologia NFC (Near Field Communication), o que permite que os pagamentos sejam feitos com smartphones ou smartwatches, por exemplo, dispensando o uso de cartões físicos ou dinheiro. As e-wallets normalmente são aceitas em transações online, mas alguns estabelecimentos físicos também já implementaram a novidade.

Novidades no checkout: cashback, ativos digitais e moedas próprias

A atualização dos meios de pagamento também deve passar por novidades como o uso cada vez maior de cashback e, além disso, a aceitação de ativos digitais como NFTs e criptomoedas, além do desenvolvimento de moedas próprias. Hoje empresas como Americanas e Magazine Luiza trabalham com cashback (dinheiro de volta), ou seja, elas devolvem um percentual do valor das compras – o que também implica em fidelização por parte dos consumidores.

Também existem plataformas especializadas em cashback que cadastram empresas parceiras e oferecem cupons exclusivos para que o cliente tenha acesso ao percentual de reembolso, como: Méliuz e AME. Além disso, com o debate acerca das moedas digitais cada vez mais em alta – principalmente com sinalização do Banco Central para criação de uma moeda própria no país – as empresas também devem verificar novas demandas em um futuro não tão distante. O PayPal, por exemplo, já liberou o pagamento com criptomoedas nos Estados Unidos.

O fato é que o “cenário multimoedas” está se instalando rapidamente e a diversificação dos meios de pagamento deve impactar os processos nas empresas. Portanto, é fundamental que os negócios busquem adaptar as tecnologias de acordo com as demandas dos consumidores para garantir a rentabilidade. 

Data

20 junho 2022

Compartilhe