Transformação digital é acelerada nos pontos de venda

A transformação recente nos hábitos de consumo aprofundou e acelerou a digitalização de empresas de varejo, e vai muito além das vendas por e-commerce. A adoção de sistemas de gestão de processos e de ferramentas de inteligência artificial é estratégica para aumentar a eficiência e os resultados.

“A mudança de comportamento no varejo, que demorava cinco anos, hoje é seis a oito meses. O grande salto é prever o desejo do consumidor e ter estoque balanceado para pronta entrega, pois pessoas não querem mais aguardar”, afirma Guilherme Masseroni, CEO do James Tip, startup que desenvolveu uma plataforma de inteligência artificial para previsão de demanda, a partir do cruzamento de dados, processando 2,2 bilhões de cálculos por segundo. A empresa é parceira da CDL POA no desenvolvimento e comercialização da ferramenta preditiva Info Hub para gestão de estoque e associados da CDL têm desconto para acessar o serviço.

A ferramenta cria modelos de comportamento para o varejista antecipar em cada loja e em SKU (sigla em inglês para Stock Keeping Unit, ou seja, o código de cada item armazenado). Masseroni destaca que a análise dos serviços de cada fornecedor é realizada de forma automática, indicando 15 a 30 dias antes da falta de determinado produto, levando em conta o modelo de reposição de estoque e a capacidade de entrega. “Cada fornecedor é classificado em um ranking de serviços: se atrasa, a ferramenta vai indicar para ter estoque regulador maior, e tudo isso reflete no capital de giro, na redução de homem/hora, no resultado”, afirma.

Para ampliar sua eficiência operacional, a Usaflex, com quatro unidades produtivas de calçados no Estado e uma rede com 246 lojas franqueadas espalhadas no País, trocou seu sistema de gestão. Há dois meses, a empresa terminou a implantação do projeto SAP S/4HANA Fashion, com objetivo de profissionalizar operações, a partir da ampliação do uso de tecnologia que permitirá maior eficiência e agilidade nos processos, além de ganhos com a geração de dados em tempo real e a computação em nuvem. “Tive de cortar quase um mês e meio de produção e colocar quase todo o estoque de pronta entrega. Agora, estou com volume de encomendas gigantesco, retomando a produção e acelerando as contratações”, explica Sergio Bocayuva, CEO da Usaflex. Da média de 26 mil pares ao dia, as fábricas estão produzindo hoje cerca de 20 mil pares.

Também há dois meses, a Lojas Lebes finalizou a implantação de novo sistema de soluções SAP. A rede adotou o S 4 HANA Retail for Merchandise Management. “Estava programado há dois, três anos, e fizemos a troca de todos os sistemas no meio da pandemia, com todo mundo trabalhando virtualmente”, detalha Otelmo Drebes, presidente da empresa. O objetivo da empresa, destaca o empresário, é deixar a marca cada vez mais digital para facilitar a vida dos clientes.

 

Fonte: Jornal do Comércio – Minuto Varejo | Edição impressa em 13 de setembro de 2021.

Data

13 setembro 2021

Compartilhe