Liquida com cara de Black Friday?

TEMPORADA DE PROMOÇÕES em Porto Alegre começa amanhã e terá apenas 11 dias de duração. A promessa é de ofertas mais vantajosas do que no ano passado e monitoramento para que os descontos não sejam propaganda enganosa

Tradicional período de torra-torra no comércio da Capital, o Liquida Porto Alegre foi repaginado para este ano. O evento será mais curto e promete promoções mais audaciosas, em um modelo que pretende atrair os consumidores com uma onda de ofertas-relâmpago em grande escala. Qualquer semelhança à Black Friday não é mera coincidência.

– O consumidor está mais receptivo a promoções mais curtas e intensas. O sucesso da Black Friday deixa isso bem claro – afirma Gustavo Schifino, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Porto Alegre, promotora do evento.

A iniciativa deste ano será encurtada de 20 para 11 dias, de 26 de fevereiro a 8 de março. A proposta é aproveitar o período de troca de estações e do retorno dos porto-alegrenses à Capital e oferecer descontos de até 70%. Conforme a CDL, todos os shoppings participarão do Liquida e haverá presença maciça do comércio de rua. A expectativa é vender R$ 1 bilhão no período, incremento de 5% sobre a edição do ano passado.

– Mesmo com promoções pontuais no verão, as lojas estão com os estoques cheios, já que as vendas de final do ano ficaram abaixo do esperado. É uma oportunidade para os clientes aproveitarem preços baixos e os lojistas abrirem espaço para novas coleções – diz Schifino.

Para evitar que o lado negro da Black Friday brasileira – as promoções enganosas – assole o Liquida, a organização do evento contratou uma consultoria que irá monitorar a veracidade dos descontos, principalmente no setor de eletrodomésticos e eletrônicos. De posse de relatórios de preços, os auditores irão em cada loja verificar se o desconto anunciado corresponde à realidade. Quem tentar passar a perna no consumidor será advertido e poderá até ser excluído da promoção nos anos seguintes.

BOM MOMENTO PARA COMPRAR ELETROS

Consultores financeiros consideram as liquidações de final de verão realmente atraentes em razão da necessidade de o comércio fechar as metas de fevereiro e abrir espaço para as coleções das próximas estações. Mas é preciso preparar o orçamento e pesquisar bem as melhores ofertas para a experiência valer a pena, adianta o economista Jackson Busato:

– Para quem consegue aguardar o ano inteiro, é um bom momento para comprar eletrodomésticos ou itens para a casa. O que não se pode é comprar além do necessário ou mergulhar em dívidas só para aproveitar algum desconto.

Olho na vitrine

FUJA DAS CILADAS

Não gaste em compras todo dinheiro que sobrou das férias. Guarde uma fatia para as contas de março, como material escolar, impostos (IPVA e IPTU) e parcelas de presentes de Natal.

Antes de ir às compras, faça uma lista do que realmente precisa, para evitar cair em tentações e levar algo desnecessário.

Pesquise preços e promoções nos sites das lojas, comparando as melhores ofertas. É uma forma de poupar tempo e tornar a experiência de compra menos cansativa.

Saiba exatamente quanto pode gastar durante a liquidação. Com orçamento definido, fica mais fácil distribuir os gastos em diferentes produtos. Tente comprar à vista para evitar novas dívidas. O parcelamento só é válido quando não há juro embutido.

Data

25 fevereiro 2015

Compartilhe