Um Brasil de incertezas

24

MAIO, 2017

Economia

Fosse esse texto escrito uma semana antes, estaríamos discutindo as reformas de que tanto o nosso país carece. Hoje, a pauta é outra. Um áudio de pouco mais de meia hora foi capaz de mudar radicalmente a atmosfera do Brasil e jogou um pouco mais de lenha na fogueira da crise política brasileira. Precisamos utilizar esse momento complicado da nossa história para fazermos uma reflexão de qual país queremos ver daqui pra frente.

A corrupção, que não é novidade por aqui, não pode ser mais aceita pelos brasileiros. Não podemos culpar a polícia por evidenciar um crime como um monarca que culpa o mensageiro por perder a guerra. Operações como a lava jato são importantes por mostrar a face corrupta de diversos atores políticos, mas sozinhas elas não produzem resultados de longo prazo. Nós, eleitores, devemos escolher nossos representantes para o governo no ano que vem tendo em mente a posição de cada candidato frente à crise atual.

Os piores cenários políticos costumam surgir em situações de incerteza como o atual, pois promessas de soluções fáceis e rápidas (mas ineficazes) para os problemas do Brasil podem ganhar espaço em momentos como esse. Para a corrupção, que é um problema tão entranhado na vida do brasileiro, não haverá uma saída simples.

Quanto ao futuro, não sabemos com certeza o que irá acontecer. Por mais insatisfatório que seja esse comentário, nada mais é do que a melhor descrição do nosso panorama, pois está cada vez mais complicado separar o que é um futuro possível de uma especulação improvável. Estamos vivenciando momentos decisivos que entrarão para a nossa história e precisamos nos esforçar para que o país saia dessa situação da melhor maneira possível. Teremos muitos desafios daqui para frente, mas também muitas oportunidades de construirmos um Brasil melhor.

*VICTOR SANT’ANA É ECONOMISTA DA CDL PORTO ALEGRE E POSSUI GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS E MESTRADO EM ECONOMIA APLICADA PELA UFRGS.