fbpx

Natal também é época de ensinar educação financeira às crianças

20

DEZEMBRO, 2018

Notícias

Aproveitar a data para ensinar os pequenos a usar o dinheiro de forma consciente é uma boa forma de abordar educação financeira em casa

Natal é uma das datas mais movimentadas do comércio. A tradicional troca de presentes entre familiares e amigos leva muitos consumidores às compras. E o momento de abrir os presentes é esperado com ansiedade pela criançada. Por isso, porque não aproveitar esta ocasião para passar orientações de educação financeira às crianças para que comecem desde cedo a ter uma relação saudável com o dinheiro e com o consumo consciente?

Entre os presentes, você pode colocar um cofrinho e transformar o ato de poupar em algo divertido. Peça para a criança dizer qual sonho gostaria de realizar com o que conseguir economizar. Quando estiver cheio, verifiquem se objetivo foi alcançado.

Para estimular a criança a guardar dinheiro é possível, por meio do diálogo, escolher um presente de Natal mais barato, e a diferença que se pretendia gastar, entregar para que a criança deposite no cofrinho ou, se os pais quiserem ir além, aplicar o valor em uma conta poupança e ir mostrando para a criança como o valor vai aumentando ao longo do tempo. Os adultos podem estimular também a pesquisa de preços e apresentar opções mais econômicas para os itens escolhidos.

Como explica Pablo Nemirovsky, superintendente de Serviços ao Consumidor da Boa Vista, parceira da CDL Porto Alegre: “a Educação Financeira introduz conceitos e orienta as pessoas a aprimorar sua relação com o dinheiro, ajudando-as a usá-lo de forma mais responsável no curto, médio e longo prazo”.

Aprendendo a se planejar financeiramente, os pais terão condições de passar os conceitos de Educação Financeira aos filhos, estimulando-os a refletir sobre o que é o dinheiro, para que possam crescer mais familiarizadas com este assunto. “Quando ensinada desde cedo, a Educação Financeira contribui para que na vida adulta as pessoas saibam gerenciar melhor suas finanças, organizar as contas, cortar gastos e a poupar para concretizar projetos pessoais ou profissionais”.

Fonte: Boa Vista – SCPC