shutterstock_126762251O comércio da Capital encerra o mês de junho com percentual 10% abaixo do mesmo período de 2013. Fatores como um sábado a menos, um feriado, e a redução do horário de abertura em dias de jogos da Seleção Brasileira contribuíram para este desempenho. Apesar do Mundial ter injetado R$ 90 milhões no varejo, a movimentação afastou os consumidores locais.

Para o presidente da CDL, Gustavo Schifino, o frio conteve a queda das vendas. “Estamos apostando que as baixas temperaturas vão colaborar para um reaquecimento das vendas no mês de julho, além disto, acreditamos que os bons resultados no setor de serviços, bares, restaurantes e hotéis durante os 16 dias de Copa vão retornar ao comércio em breve”, destaca Schifino. “O legado da Copa é inegável, tudo funcionou melhor do que imaginávamos e a cidade ganhou com este mega evento”.