Famílias carentes de Porto Alegre receberão cestas básicas e um cartão especial para compra de alimentos

29

ABRIL, 2020

Notícias

Em pronunciamento na internet nessa segunda-feira (27), o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, anunciou que o Executivo municipal fornecerá um cartão para que aproximadamente 250 mil pessoas vinculadas ao cadastro único do governo federal comprem exclusiva alimentos durante a pandemia de coronavírus. Ele também formalizou a entrega de cestas básicas para 500 famílias de baixa renda. ”Com o cartão, a pessoa terá a possibilidade de fazer as suas próprias compras”, frisou Marchezan. Ele ressaltou que o dispositivo não permitirá a aquisição de cigarro, bebidas alcoólicas e outros itens supérfluos.

Quando às cestas, o prefeito salientou a colaboração de empresários, por meio de doações que incluem também materiais como máscaras de proteção facial para segmentos populacionais de maior vulnerabilidade, que têm enfrentado dificuldades devido às medidas restritivas de combate à Covid-19. O lote abrange 5 mil máscaras de tecido e 500 supercestas com alimentos e produtos de higiene e limpeza, totalizando R$ 50 mil reais, entregues pela CDL POA (Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre). De acordo com a administração municipal, os donativos terão como destino prioritário pessoas carentes atendidas pela FASC (Fundação de Assistência Social e Cidadania). Para o prefeito Nelson Marchezan Júnior, o apoio da sociedade é fundamental:

“Muitas pessoas passarão meses de muita dificuldade na pandemia. Nosso desafio é identificar quem ainda não recebe nenhum tipo de apoio para ampliar o atendimento a quem está passando fome”. A FASC já entregou, até agora, ao menos 12 mil cestas básicas para quase 19 mil famílias em regiões mais vulneráveis da cidade, tais como Nordeste, Ilhas, Restinga, Lomba do Pinheiro, Cruzeiro/Santa Tereza e Partenon. Antiga parceira da prefeitura em ações sociais, a CDL POA mobilizou a comunidade para angariar as doações na capital gaúcha. “Fazemos questão de buscar alianças em ações que beneficiem o próximo, pois quem possui mais tem a obrigação de se mobilizar e amenizar os danos aos indivíduos mais vulneráveis”, sublinhou o presidente da entidade empresarial, Irio Piva.

“Frente à carência nas doações, qualquer ajuda é bem-vinda na meta de atendermos a tantas famílias que passam dificuldades”, completou a primeira-dama municipal, Tainá Vidal, durante cerimônia na sede da prefeitura. Cursos Além da questão alimentar, a prefeitura firmou parceria com o setor privado para fornecer cursos gratuitos de informática (modalidade à distância) para pessoas em situação de vulnerabilidade social ou com deficiência. Serão oferecidas 500 vagas para o projeto, intitulado ”Programa de Qualificação Acessível – Profissional em Tecnologia”. ”A plataforma é totalmente acessível e foi prospectada pela Diretoria de Acessibilidade e Inclusão Social da SMDSE ”, garante a prefeitura.

Em breve, será disponibilizado um link para as inscrições, a partir do dia 4 de maio (as aulas começarão no dia 15 de junho), no site www.portoalegre.rs.gov.br. Ao todo, serão disponibilizados 13 cursos com acesso integral dos conteúdos por pessoas com e sem deficiência. Todas os horários de estudo são flexíveis, com adaptação para pessoas com deficiência, por meio da plataforma “Dell Accessible Learning”.

Fonte: Jornal O Sul – Edição publicada em 28 de abril de 2020.

 

___________________________________________________

A CDL Porto Alegre reafirma seu compromisso em acolher as necessidades dos varejistas, auxiliando-os a transpor os entraves da disseminação do coronavírus. A Entidade tem a convicção de que a unidade do setor fará grande diferença neste momento tão delicado e de apreensão para todos. Com a atenção e a disponibilidade de cada empresário, para fazer a sua parte, o setor sairá ainda mais forte desta crise.