fbpx

Confira dicas da CDL POA e da Boa Vista SCPC para utilizar o dinheiro das contas do FGTS

03

OUTUBRO, 2019

Notícias

Pesquisa apontou que 68% dos entrevistados têm direito ao saque e, dentre eles, 67% pretendem realiza-lo

Quem tem conta poupança na Caixa Econômica Federal e é beneficiário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) começou a receber um aporte financeiro de até R$ 500 por conta. No dia 13 de setembro, os correntistas nascidos em janeiro, fevereiro e março foram os primeiros contemplados pelos repasses, que serão feitos automaticamente até 31 de março de 2020. A renda extra pode ser aliada de quem está com débitos e pretende regularizar a situação, bem como de quem deseja investir, poupar ou comprar no varejo.

Pensando em quem ainda não sabe o que fazer com o dinheiro, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL POA) e a Boa Vista SCPC dão sugestões e orientações de como o consumidor que pretende sacar o FGTS pode utilizar o valor. Segundo uma pesquisa realizada pela Boa Vista SCPC, 68% dos entrevistados têm direito ao saque e, dentre eles, 67% pretendem realizá-lo. Segundo a CDL POA, as dicas são preciosas para realizar uma administração eficiente do orçamento.

Quitar dívidas e sair do vermelho

Quem está endividado pode usar o dinheiro do FGTS para quitar os débitos ou abater parte do valor que é devido. O indicado é priorizar as dívidas com juros mais altos – como o cartão de crédito e o cheque especial – e o pagamento de serviços básicos como água, luz e telefone. Se as contas estão em dia, esse é o momento para negociar descontos mais atrativos, desde que eles não comprometam o planejamento familiar. Se a redução oferecida não for vantajosa, uma boa saída é aplicar o valor disponível e efetuar o pagamento das prestações mensalmente e sem atraso. Se o consumidor não possui pendências financeiras, o valor do depósito do FGTS pode representar o início de uma reserva de emergência, que é aquele dinheiro que fica guardado para uma eventual necessidade. Talvez a quantia não seja suficiente para suprir um gasto inesperado, mas pode significar o começo da reserva financeira.

Investimentos financeiros e pessoais

Os beneficiados que estão com a vida financeira organizada e com uma boa reserva de emergência podem investir na caderneta de poupança, em títulos do tesouro direto ou em um plano da previdência privada. Quem optar por alguma aplicação deve buscar informações sobre as tributações, definir um objetivo, o tempo para concretizá-lo e quanto dinheiro é necessário. Com essas informações, o consumidor estará mais preparado para buscar o investimento ideal. Outra possibilidade é aproveitar o momento para investir em um curso, desenvolver conhecimentos, novas habilidades e, assim, ser mais competitivo no mercado de trabalho. Dar início a um pequeno negócio que complemente a renda do trabalhador também é uma opção a ser considerada.

Compras

Se o consumidor está com todas as finanças organizadas e quer adquirir um produto, isso também é possível, desde que seja feito dentro do orçamento. O ponto principal é pesquisar o preço e escolher a melhor forma de pagamento para não comprometer as finanças. E, sempre que possível, tentar negociar algum desconto.