CDL Porto Alegre participa de Reunião de Conjuntura do Banco Central

09

ABRIL, 2019

Notícias

A CDL Porto Alegre passa a integrar a Reunião Conjuntural do Banco Central, a partir do mês de abril, que busca promover uma visão do setor produtivo do país sobre o cenário e as perspectivas para o futuro, e intercâmbio de experiência entre segmentos econômicos. O encontro ocorreu na sede do Banco Central realizou em Porto Alegre, com a presença do chefe adjunto do Departamento Econômico do BC, Eduardo de Lima, e representantes dos mais variados setores da produção do Rio Grande do Sul, como CDL POA, Sulpetro, Sindilat, Fenabrave, Fecomércio, Secovi, Abimaq, Abicalçados, Sinduscon, Fiergs e Farsul.

Na ocasião, representando a CDL Porto Alegre, o economista-chefe da Entidade, Oscar Frank, detalhou pontos que impactam o setor varejista: recuperação leda e gradual do varejo; PMC representa com pequena acurácia a dinâmica do setor, especialmente para as pequenas empresas; consumo das famílias deve continuar puxando o PIB em 2019 – bom para o setor, mas ruim para o futuro do País; cadastro positivo: instrumento de democratização do crédito; Mudança no sentimento do consumidor: menos importância para a posse de bens, e mais para seu usufruto.

Segundo Oscar Frank, os relatos dos diversos segmentos presentes na Reunião de Conjuntura do Banco Central confirmam a lenta arrancada da economia brasileira em 2019 e expectativas moderadamente frustradas para o período pós-eleições. “Os prognósticos para o PIB em 2019 do Relatório Focus, do Banco Central, apontavam crescimento de 2,6% da economia brasileira no dia 17 de janeiro deste ano. Agora, a projeção acusa 1,97%, ou seja, menos R$ 43 bilhões deverão deixar de circular na economia”, explica o economista-chefe da CDL POA.