CDL Porto Alegre e Sindilojas mostram como deverá ser a retomada do comércio

30

ABRIL, 2020

Notícias

O setor está confiante de que o varejo da Capital voltará para as vendas do Dia Mães e recomenda respeito a todos os protocolos que serão divulgados.

 

A retomada do varejo em Porto Alegre se aproxima. Nesta quinta-feira, 30 de abril, último dia do decreto estadual que determinou o fechamento dos estabelecimentos comerciais, a CDL Porto Alegre e o Sindilojas Porto Alegre compartilharam uma Live no Facebook para comunicaram como deverá ser este retorno. Com a participação de Irio Piva, presidente da CDL POA, e Paulo Kruse, presidente do Sindilojas, a conversa foi mediada pelo gestor de marketing da CDL POA, Rafael Guerra.

Diante de diversas incertezas, ficou claro entre os debatedores que a retomada deverá respeitar todos os protocolos de segurança e saúde, que serão disponibilizados nas próximas semanas, obedecendo aos critérios da OMS (Organização Mundial da Saúde). Para os dirigentes, o varejo tem a responsabilidade de assegurar que haja a implementação destes termos de segurança para que a as pessoas os cumpram e não haja mais necessidade e outro fechamento.

Saiba mais como foi a participação dos dirigentes:

 

Irio Piva, presidente da CDL Porto Alegre

No início da Live, o Presidente da CDL POA, Irio Piva, reforçou o contentamento da parceria com Sindilojas, que vem se desenvolvendo em diversas ações, realizadas com amizade, para contribuir da melhor forma possível com os associados. Sobre a crise provocada pela pandemia da Covid-19, em um primeiro momento, houve paralisia e pânico, pois, mesmo vendo o que já ocorrida na China, não havia a crença que chegaria aqui do mesmo modo. No segundo momento, buscou-se analisar e projetar os possíveis cenários, com um, dois ou três meses fechados para possibilitar um plano. Foram priorizados os funcionários e houve negociações com fornecedores e locadores.

Para Piva, as pessoas estão aprendendo tudo de novo, com coragem e autorização para errar. Entretanto, deve-se ter a consciência de que o consumidor deverá ter um comportamento diferente, alguns bons e outro não tão bons. Por exemplo, o fluxo de pessoas dentro das lojas diminuirá, pois, por meio do digital, o cliente já chegará decidido pela compra. É um desafio conseguir expandir o tráfego das lojas físicas para o meio digital. O consumidor também deverá sair da crise mais inseguro, mais empobrecido, e as lojas deverão compreender esta mudança.

As declarações do Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, realizadas no dia de hoje (30) abriram uma perspectiva de abertura próxima e foram um alento ao segmento. Agora depende muito da decisão do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, que deverá definir o melhor momento para abrir o comércio. De acordo com Piva, é importante ressaltar que o prefeito tem sido atencioso e sensível com os lojistas e espera-se que ele dê uma luz neste momento. As entidades do varejo estão preparadas para orientar os associados e assumem o compromisso com a contenção da pandemia. Todos são responsáveis pela saúde e segurança das pessoas. O Dia das Mães é a segunda data mais importante para o comércio e um momento importante para as famílias.

Piva destaca que, para a retomada, os varejistas e a comunidade devem entender que são todos responsáveis pela segurança. O respeito aos protocolos, como uso de máscaras, higienização de produtos e ventilação são essenciais para que não haja uma nova necessidade de fechamento do comércio. O varejo será também responsável por propagar a cultura do cuidado.

As empresas já tomaram algumas medidas para mitigar as consequências da crise, como a diminuição da jornada de trabalho e férias. Na retomada fala-se muito do digital, mas os pequenos comércios devem se tranquilizar, isto não significa e-commerce, que é caro. O importante é utilizar as ferramentas disponíveis, é vender com a internet e não pela internet. O lojista sabe quem é seu cliente e deve se conectar com ele por Whastapp, redes sociais, com as ferramentas que se tem hoje. Muito importante relembrar uma frase disseminada durante a NRF 2020, maior evento de varejo do mundo, “o futuro do varejo nunca saiu do passado”.  Para as vendas no Dia das Mães, as pessoas estão recolhidas e precisam de oportunidades para consumir. Com pensamento positivo e atitudes, os varejistas devem fazer o melhor que puderem, cada um da sua maneira, finalizou Piva.

 

Paulo Kruse, presidente do Sindilojas Porto Alegre

Em sua participação na Live, Kruse reiterou a satisfação com a união das entidades, que, pelo compartilhamento, pela união e parceria têm pensado nos seus representados em primeiro lugar. Para Kruse, a crise enfrentada pelo varejo nos últimos 40 dias foi brutal. Em um primeiro momento, veio o pavor e, a seguir, começou-se a tomar atitudes. Empreender é tomar atitudes e correr riscos, errar é comum. Frente à crise, a recomendação é mesmo sentar-se no cofre. O empresário deve entender que a empresa não é só dele, ela pertence aos funcionários, aos clientes, aos fornecedores e locadores. Este é o momento de união, quem pensar em todos e seguir com honestidade sairá bem da crise.

Com mais ênfase sobre a retomada, Kruse, adverte que “se está ruim agora, vai piorar”. Haverá uma queda de 50% das vendas e, em alguns segmentos, de 80%, estima o dirigente. Em quatro ou cinco meses, 30% do mercado irá fechar. No mercado de confecção e calçados, é possível que todos tenham falido. A recomendação é que os pequenos lojistas se juntem, busquem ajuda, pois quem for mais adaptável irá sobreviver.

Todas as empresas estão no mesmo barco, tenha um ou cem funcionários e, o que importará são as atitudes tomadas. Quem é pequeno, neste momento, deve procurar as entidades do setor, como a CDL POA e o Sindilojas. As atitudes devem ser firmes, com base em pesquisas de como ficará cada mercado. Os consumidores voltarão sem dinheiro e com medo de entrar nas lojas. Os preços devem cair, e o mercado voltará diminuto, o lojista tem que negociar. “Este é o momento de ser leal e correto, e não bom”, declara Kruse. Se o fornecedor, por exemplo, não entender, troque. Esta é a hora de trabalhar, se informar, pois o mundo não terminou, e só deverá terminar para quem não foi correto durante a crise. Importante ressaltar que, os protocolos devem ser muito respeitados, se for proibido utilizar o provador, não utilize! Ser correto e coerente com valores e propósito ajudará a criar uma nova realidade para todos.

Nas próximas semanas, o Sindilojas lançará um protocolo com informações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Por exemplo, uma loja com 50m² só poderá ter dois ou três funcionários trabalhando e atender a dois clientes por vez. É importante que todo lojista mantenha contato com seus clientes, em Porto Alegre todos estão realizando venda de alguma forma, se reinventando. As pessoas irão comprar para o Dia das Mães.

 

Assista à primeira parte da Live:

Assista à segunda parte da Live:

 

___________________________________________________

A CDL Porto Alegre reafirma seu compromisso em acolher as necessidades dos varejistas, auxiliando-os a transpor os entraves da disseminação do coronavírus. A Entidade tem a convicção de que a unidade do setor fará grande diferença neste momento tão delicado e de apreensão para todos. Com a atenção e a disponibilidade de cada empresário, para fazer a sua parte, o setor sairá ainda mais forte desta crise.